É  NA TELA  DO  CINEMA

BETO  EHONG

 

Em sua multiplicidade Beto Ehong vem como ator realizando trabalhos relevantes dentro do cinema maranhense ao lado de diretores e diretoras de repercussão nacional.

Em 2018 grava seu primeiro filme, Avesso, um curta metragem dirigido por Francisco Colombo, gravado em um único dia durante as férias do diretor no Brasil, que na época residia em Portugal. O curta conta a história de Matias (Ehong)  e mais dois personagens interpretados por Daniel Sam e Gil Maranhão. O filme rodou o mundo e o Brasil, em São Luís no festival Guarnicê de Cinema e Vídeo levou premiação de melhor ator coadjuvante para Daniel Sam e melhor trilha sonora para Beto Ehong que teve também participação nessa categoria do filme. No ano seguinte surge nova oportunidade, agora para filmar O Homem Que Ri dirigido pela franco-brasileira Rose Panet, o filme traça um paralelo com um levante supremacista branco, ocorrido na Alemanha há quase cem anos, a montagem nos provoca com a adição de claques de comédia em momentos como a esdrúxula (e errada) utilização de chocolates do ex-Ministro da Educação Arthur Weintraub para justificar o desmonte das instituições públicas de ensino. Por fim, nos leva a perguntar: como seria a experiência coletiva de assistir a uma transmissão ao vivo ou entrevista de Bolsonaro? 

No O Homem Que Ri Beto Ehong contracena com o respeitado diretor, produtor e ator de cinema Murilo Santos.

Atualmente Beto se encontra na produção do Filme Percurso de Sombras do diretor maranhense Federico Machado, onde interpretará um a um “alienígena” solitário em uma atmosfera clown entre a ficção científica e a guerra, contracenando com Rosa Ewerton e Auro Juriciê.

Apesar do primeiro papel em 2018 o relacionamento de Beto Ehong com o cinema e vídeo é bem mais antigo, através da música produziu centenas de trilhas sonoras para filmes, vídeos e documentários.

© 2021 por Beto Ehong.